Algumas observações sobre os empréstimos das línguas bantu no Português de Moçambique

Variant title
Some considerations on Bantu language borrowings in Mozambican Portuguese
Source document: Études romanes de Brno. 2021, vol. 42, iss. 1, pp. 11-26
Extent
11-26
  • ISSN
    1803-7399 (print)
    2336-4416 (online)
Type
Article
Language
Portuguese
Abstract(s)
Moçambique é um país multilingue e multicultural em que a língua portuguesa, língua pós-colonial adotada como língua oficial, encontra-se em situação de contacto com muitas línguas autóctones do ramo bantu que para a maior parte dos Moçambianos constituem a língua materna, sendo utilizadas na comunicação diária. Como resultado da política do Estado, em que o português é também a única língua de ensino, cresceu o número de Moçambicanos que têm português como língua materna. Nas condições acima formou-se uma variedade de português distinta da variedade do português europeu que resulta da diversidade linguística e cultural dos seus usuários. O presente estudo pretende considerar algumas transferências lexicais que ocorrem em contexto sociolinguístico moçambicano, chamadas de moçambicanismos, nomeadamente os empréstimos das línguas bantu que interferem na comunicação, marcando a identidade dos seus falantes.
Mozambique is a multilingual and multicultural country in which Portuguese, the post-colonial language adopted as the official language, is in contact with many native languages of the Bantu branch that for most Mozambicans constitute the mother tongue and are used in daily communication. As a result of state policy, in which Portuguese is also the only language of instruction, the number of Mozambicans who have Portuguese as their mother tongue has grown. Under the above conditions, a variety of Portuguese has been formed that is distinct from the European variety of Portuguese, which results from the linguistic and cultural diversity of its users. The present study intends to consider some lexical transferences that occur in Mozambican sociolinguistic context, called "mozambicanisms", namely the loans from Bantu languages that interfere in communication, marking the identity of its speakers.
Document
References:
[1] Abdula, R. A. M. (2017). A criatividade da língua portuguesa: estudo de moçambicanismos no português de Moçambique . Revista Internacional de Língua Portuguesa, 32, 81–97. https://www.rilp-aulp.org/index.php/rilp/article/view/RILP2017

[2] António, D. (2016). A língua portuguesa em Moçambique e as práticas de subjetivação: acontecimento, materialidade e memória . Anuais de V Congresso Internacional de História. Jataí –Go. http://www.congresso2016.congressohistoriajatai.org/conteudo/view

[3] Bagno, M. (2009). Não é errado falar assim! Em defesa do português brasileiro . São Paolo: Editorial Parábola.

[4] Barbosa, M. A. (1996). Léxico, produção e criatividade . Paris: Pléiade.

[5] Chalucuane, B. D. P. (2017). A inluência das línguas bantu no português em Moçambique: um estudo descritivo do Cindau . Editora da Universidade Federal de São Carlos. https://repositorio.ufscar.br/browse?-type=author&value=Chalucuane%2C+Beatriz+Damaciano+Paulo

[6] Dias, H. N. (Org.) et al. (2009). Português Moçambicano. Estudos e reflexões . Universidade Eduardo Mondlane.

[7] Dicionário da Língua Portuguesa . (2010). Porto: Porto Editora.

[8] Firmino, G. (2006). A Questão Linguística na África Pós-Colonial. O caso do Português e das Línguas Autóctones em Moçambique . Maputo: Texto Editores.

[9] Galisson, R.; Coste, D. (1983). Dicionário de didáctica das línguas . Coimbra: Livraria Almedina.

[10] Gonçalves, P. (1996). Português em Moçambique: Uma variedade em formação . Faculdade de Letras, Livraria Universitária.

[11] Hlibowicka-Węglarz, B. (2010). Para compreender a situação linguística em Moçambique . Studia Iberystyczne, 9, 77–87.

[12] Lopes, A. J.; Sitoe, S. J.; & Nhamuende, P., J. (2002). Moçambicanismos. Para um Léxico de Usos do Português Moçambicano . Livraria Universitária, Universidade Eduado Mondlane.

[13] Menezes, L. (2010). Descosturando a língua: o caso da mudança e das interferências no Português de Moçambique" , Odisseia, 5. < https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/2028/1463>

[14] Sá Nogueira, R. (1952). As Línguas bantas e o português . Lisboa: Instituto de Línguas Africanas e Orientais.

[15] Reto, L. A.; Machado, F. L.; & Esperança, J. P. (2016). Novo Atlas da Língua Portuguesa . Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda.

[16] Timbane, A. A. (2012). Os estrangeirismos e os empréstimos no português falado em Moçambique . Cadernos de Estudos Linguísticos, 54, 2, 289–306. | DOI 10.20396/cel.v54i2.8636607

[17] Timbane, A. A. (2017). A variação linguística do português moçambicano: uma análise sociolinguística da variedade em uso . Revista Internacional de Língua Portuguesa, 32, 19–38.