Composição verbo + substantivo em português : comparação com o espanhol

Variant title
Composition verb + noun in Portuguese : comparison with Spanish
Author: Szijj, Ildikó
Source document: Études romanes de Brno. 2022, vol. 43, iss. 1, pp. 229-245
Extent
229-245
  • ISSN
    1803-7399 (print)
    2336-4416 (online)
Type
Article
Language
Portuguese
Abstract(s)
O objetivo deste trabalho é analisar os compostos verbo + substantivo (p. ex. quebra-nozes) do português e do espanhol, com base nas equivalências de um dicionário bilingue. Este tipo de composição é frequente e produtivo nas duas línguas. O português e o espanhol têm um léxico muito semelhante, por isso torna-se interessante ver se as palavras compostas são também convergentes. No trabalho mostrar-se-á quais dos elementos compostos do português têm um equivalente espanhol coincidente e qual é o significado e outras características destes elementos compostos. O resultado é que mais de metade das palavras compostas portuguesas são iguais ou têm elementos formativos semanticamente muito semelhantes em espanhol. Completamos o trabalho com a comparação de uma série de neologismos, que não aparecem no dicionário analisado.
The aim of this paper is to analyse the verb + noun compounds (e.g. quebra-nozes) in Portuguese and Spanish, on the basis of a bilingual dictionary. This type of composition is frequent and productive in both languages. Portuguese and Spanish have a very similar vocabulary, so it's interesting to see if compound words are also convergent. It will be shown which Portuguese compounds have a concordant Spanish equivalent and which is the meaning and other characteristics of these compounds. The result is that more than half of the Portuguese compounds are the same or have very similar formative elements from a semantic point of view in Spanish. We complete the paper with the comparison of some neologisms that don't appear in the dictionary we have analised.
Document
References:
[1] Aguirre, C. (2013). Manual de morfología . Barcelona: Castalia.

[2] Câmara Jr., J. M. (1985). História e estrutura da língua portuguesa . Rio de Janeiro: Padrão.

[3] Clave. Diccionario de uso del español actual . (2012). Madrid: SM.

[4] Dicionário da Língua Portuguesa . (1990). Porto: Porto Editora.

[5] Academia das Ciências de Lisboa. (2001). Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (DLPC) . Lisboa: Verbo.

[6] Dicionário Português-Espanhol . (2010). Porto: Porto Editora.

[7] Henriques, E. R. (2000). Intercompreensão de Texto Escrito por Falantes Nativos e de Espanhol . DELTA, 16, 2, 263–295. | DOI 10.1590/S0102-44502000000200003

[8] Houaiss, A. (2001). Dicionário Houaiss da língua portuguesa , Rio de Janeiro: Objetiva.

[9] Infopedia . https://www.infopedia.pt

[10] Lang, M. F. (1990). Formación de palabras en español . Madrid: Cátedra.

[11] Priberam . https://dicionario.priberam.org

[12] Real Academia Española. Diccionario de la lengua española . https://dle.rae.es

[13] Schmidley, J.; Alvar Ezquerra, M.; & Hernández González, C. (2001). De una a cuatro lenguas, del español al portugués, al italiano y al francés . Madrid: Arco Libros.

[14] Val Álvaro, J. F. (1999). La composición . In I. Bosque, & V. Demonte (Eds.), Gramática descriptiva de la lengua española (vol. 3) (pp. 4757–4841). Madrid: Espasa.

[15] Varela Ortega, S. (1992). Fundamentos de morfología . Madrid: Síntesis.

[16] Vilela, M. (1994): Estudos de Lexicologia Portuguesa . Coimbra: Almedina.

[17] <https: www.ikea.com/pt/pt>

[18] <https: www.ikea.com/es/es>